Democratizar a Democracia: Democracia Participativa, Cidadania Ativa, ParSocialismo e Refundação dos Partidos Políticos (Democracia Participativa)

Democratizar a Democracia: Democracia Participativa, Cidadania Ativa, ParSocialismo e Refundação dos Partidos Políticos (Democracia Participativa)[PDF / Epub] ☃ Democratizar a Democracia: Democracia Participativa, Cidadania Ativa, ParSocialismo e Refundação dos Partidos Políticos (Democracia Participativa) By Rui Martins – Oaklandjobs.co.uk No sistema Democr tico Representativo em que vivemos, a Democracia n o pode ser entendida como o governo dos cidad os, pelos cidad os Neste regime, as elites como sob o Antigo Regime governam, de fact No Democracia: Democracia Participativa, Cidadania Kindle - sistema Democr tico Democracia: Democracia PDF Ë Representativo em que vivemos, a Democracia n o pode ser entendida como o governo dos cidad os, pelos cidad os Neste regime, as elites como sob o Antigo Regime governam, de facto, em nosso nome, mas n o para n s e certamente que n o atrav s de n s Estas elites travestiram se de panos mais alegres e populares, mas continuam a ser um grupo fechado, que cruza sangue Democratizar a Epub / entre si e que partilha uma firme convic o na sua superioridade moral e intelectual sobre a grande massa dos cidad os an nimos e teoricamente d ceis e eternamente manipul veis Estas elites pol ticas, uma vez eleitas e elevadas at posi es de poder, assumem no completamente e de forma imperial, repartindo o apenas entre si e os seus cl s de dependentes Dentro dos partidos pol ticos tradicionais com assento na Assembleia da a Democracia: Democracia ePUB ´ Rep blica esta tomada de poder aplicada em nome dos cidad os que os elegeram, mas rejeitando de forma muitas vezes ativa, e numa aparentemente, a sua participa o Os duques federa es distritais , condes concelhias e bar es sec es e n cleos dos partidos pol ticos tradicionais s o mais importantes que os cidad os que alegadamente os partidos e as suas organiza es locais representam e acabam preenchendo quase todo o espa o de interven o e participa o no seu interior Acima desta oligarquia aristocr tica, posicionam se os l deres partid rios, aferindo se o seu sucesso ou insucesso pessoal a partir da sua capacidade de controlo e comando da m quina partid ria e do grau de dom nio dos sindicatos de voto nos momentos dos sufr gios internos As compet ncias dos l deres nacionais e locais enquanto controleiros do aparelho tornam se assim essenciais ao sucesso e daqui depende a sua sobreviv ncia pol tica a m dio e longo prazo, independentemente dos seus padr es ticos, capacidade de trabalho e criatividade e compet ncia para gerir a Respublica coisa p blica a qual deveria ser, afinal, o seu objetivo principal.